Manteiga X Margarina – Receita Maionese Saudável

0
127
Manteiga

Um dos mais importantes derivados do leite é a manteiga. Semelhante à manteiga, porém de origem distinta, já que seus componentes não provêm exclusivamente do leite, a margarina teve sua produção e consumo notavelmente incrementados na segunda metade do século XX.

MANTEIGA:

Manteiga é o produto que se obtém a partir da gordura do leite de vaca, em geral batendo-se o creme de leite. Contém entre 80 e 85% de gordura láctea, 12 a 16% de água, aproximadamente dois por cento de sal, na maioria dos casos adicionado para efeito de conservação, e um por cento de coágulo de leite. É um alimento muito energético, já que produz cerca de 716 calorias para cada cem gramas e apresenta altas concentrações de vitaminas A (3.300 unidades por cem gramas) e D. É baixa a taxa de proteínas e de outras vitaminas, mas há cerca de vinte miligramas de cálcio e 16 de fósforo por cem gramas. Sua cor, mais ou menos amarelada ou esbranquiçada, deve-se ao caroteno e outros pigmentos solúveis em gordura.

A qualidade da manteiga depende não só das características do leite utilizado como matéria- prima, mas também do processo de elaboração. Uma vez separado o creme de leite, este é resfriado até mais ou menos 10° C, para impedir a proliferação de bactérias. Na fabricação em pequena escala, deixa-se fermentar a manteiga por um dia, à temperatura ambiente, para que se desenvolvam as bactérias produtoras de ácido lático e fique mais fácil bater o creme depois. Se o material é submetido a temperaturas muito elevadas, ou se o creme é excessivamente batido, produz-se o ranço, fenômeno que consiste na fragmentação dos ácidos graxos em outros compostos menores que conferem sabor desagradável ao produto. O mesmo efeito ocorre quando a manteiga é exposta à luz.

MARGARINA:

A margarina, inventada pelo químico francês Hippolyte Mège-Mouriès no século XIX, segundo um procedimento que mais tarde seria aperfeiçoado e simplificado nos Estados Unidos, se obtém de gorduras vegetais ou animais, ou de uma mistura de ambas, numa proporção próxima aos oitenta por cento, à qual acrescentam-se imediatamente diferentes componentes lácteos, vitamina A e conservantes. Os diversos ingredientes são agitados em leite ou água até conseguir sua emulsão. Elimina-se então o excesso de líquido e batem-se as gorduras. Por último, é feita a moldagem do produto e seu empacotamento.

Na maior parte da produção das margarinas são adicionadas gorduras trans, não saudáveis. Em geral, quanto mais sólida for a margarina, mais gordura trans ela contém. As gorduras trans aumentam os níveis de colesterol e o risco de doenças cardíacas.

Composição Química da Margarina:

Gorduras Vegetais Hidrogenadas, Sebo Animal, Ácido Sulfúrico, Leite de Vaca, Soda Cáustica, Ácido Benzóico, Ácido Butil Hidroxitolueno(explosivo), Galato Propila, Corante Artificial (CI, CII, etc.), Aromatizantes Artificiais (PI, PIV), Antioxidantes Artificiais (AV, AVI e AVIII), Estabilizantes Artificiais, Vitamina “A” Sintética ou Acetato de Vitamina A2,20.COC Co).

O óleo vegetal da Margarina recebe átomos de hidrogênio na sua industrialização e os fabricantes ainda usam quinze produtos químicos diferentes, inclusive um que é explosivo – o ácido butil hidroxitolueno – para quebrar as estruturas de sebo de boi e conservar a mistura.

Os aminoácidos do sebo de boi, quando ingeridos, são totalmente alterados no organismo por causa das substâncias químicas colocadas no produto e isso desencadeia diversas doenças, como: intoxicação da amígdala, do pulmão, retenções intestinais e problemas articulares. As gorduras saturadas acumuladas no organismo fazem observação ou obstrução cerebral venenosa e até da inteligência, pois esclerosa mais cedo os vasos cerebrais, o que leva a uma falta de oxigenação no cérebro, causando enfraquecimento da memória e cansaço cerebral.

Ambas têm a mesma quantidade de calorias. A manteiga tem um pouco mais de gordura saturadas – 8 gramas contra 5 gramas. Porém, segundo um estudo recente da Universidade de Harvard, comer margarina pode aumentar em 53% a incidência de doenças cardíacas em mulheres, quando consumida na mesma quantidade que a manteiga.

“O importante no uso das gorduras é a quantidade; que não deve ser exagerada”.

É portanto a manteiga o alimento que ganha na disputa de menos agressivo ao organismo, para não falar do sabor, que no caso da margarina é puramente artificial “idêntico ao natural de manteiga”, diz as embalagens.

Para quem prefere fugir destas gorduras, excelentes alternativas são patês de legumes e de certas frutas, como o abacate, maionese caseira feita com azeite e cenoura, mel e geléia de frutas, sempre feitos artesanalmente, de preferência por mãos conhecidas. Só assim existe um controle real da qualidade de nossa alimentção.

Quando isto não for possível, atenção aos rótulos! Existem muitas embalagens trazendo a paravra SAUDÁVEL, mas que em sua composição estão diversas químicas bombásticas para o organismo humano.

Receita: Maionese de Cenoura

Ingredientes:

  • 4 cenouras médias;
  • 1/4 de xícara de leite de vaca ou leite de soja;
  • Suco de um limão;
  • Sal a gosto;
  • Óleo vegetal cru ou azeite até dar o ponto.

Modo de Preparo:

  1. Cozinhe as cenouras, descasque e pique em rodelas.
  2. Coloque as cenouras, o leite, o suco do limão no liquidificador e vá batendo e adicionando o óleo até dar ponto de maionese.
  3. Acrescente sal marinho e está pronto para servir.

Obs.: manter na geladeira para conservar.

RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES GRÁTIS
Enviamos nossos novos posts por e-mail para que você não perca nenhuma novidade!

Deixe uma resposta